Cádiz has a Second Wind

logo_a







James Turrell iniciou a sua carreira artística no estado da Califórnia, em princípios dos anos 60, e cedo se tornou líder de uma novo corpo de artistas que trabalhavam a luz como matéria no espaço. A sua trajectória foi reconhecida com exposições em museus como o Guggenheim, o Museu de Arte Americana Whitney de Nova Iorque, Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles ou a Colecção Panza di Biumo em Carese, Itália. O trabalho de James Turrell desprende-se com preocupações como as de criação de um objecto. Não se ocupa com imagens para se libertar do pensamento simbólico associativo, não se preocupando tão pouco com algum objectivo ou ponto de vista e com as suas obras ele atropela o nosso pensamento como uma questão; para o que é que afinal estás a olhar? Actualmente reside em Flagstaff (Arizona) com o único objectivo de supervisionar as obras de “Roden Crater”; um volcão extinto que está a ser transformado num observatório celestial e que estará disponível às visitas públicas, sensivelmente em meados de 2011.





Na Fundação Montenmedio Arte Contemporâneo em Cádiz, James Turrell mostra aquela que é senão a maior obra do artista na Europa. “Second Wind” é o título da obra que está patente ao público permanentemente no jardim de exposições da Fundação NMAC. Esta obra levou três anos a ser construída com um grau de complexidade arquitectónico elevado. Pertence à série de trabalhos “Sky Spaces”, e surge com raiz nos estudos realizados ao logo de três décadas em Roden Crater. Second Wind trata-se de ser uma obra subterrânea que se torna quase imperceptível no seu exterior confundindo-se com a natureza do jardim que a circunda. O acesso é feito através de um túnel para dentro de uma pirâmide onde são enaltecidos os elementos da terra, água e ar. Dentro desta mesma pirâmide, descobre-se uma imponente cúpula de pedra que se faz rodear por àgua. A cúpula arredondada que se apresenta numa espécie de arquitectura budista da qual, através da sua forma e posição, é produzido um efeito de projecção do observador para o cosmos. O acesso apresenta-nos um quarto que se abre para a luz do céu, onde o observador pode contemplar as mudanças de luz e a ambivalência respectivamente aos limites da percepção. Tanto neste como na maioria dos seus projectos, James Turrell mostra que a luz não só tem textura como também adquire substância e materializa-se posicionalmente.

Second Wind torna-se especialmente interessante ao pôr do sol, convertendo-se numa experiência única que aproxima o observador a um infindável espectro de cores e que dá a sensação que o céu está ao alcance da sua mão.



1243250525_extras_albumes_0



Practical informations

VISIT THE JAMES TURRELL WORK

The essence of James Turrell’s project, Second Wind becomes more relevant at Sunset. It is at this moment of twilight when looking at the sky, perceiving its colour spectrum becomes a unique experience as one can feel that the sky is hand reachable.

Timetable:

Summer solstice: 9.30 p.m. – 10.30 p.m
Winter solstice: 6.30 – 7.30 p.m.

Price:

Summer: Tuesday and Saturday 15€ ( 12€ for resident in Cádiz, students, pensioners) /rest of the days: 30€
Winter: Saturday 15€ ( 12€ for residents in Cádiz, students and pensioners) / rest of the days: 30€

IT IS REQUIRE TO MAKE AN APPOINTMENT AND RESERVATION 24h IN ADVANCE

www.fundacionnmac.com



Written by Jorge Reis



Add to FacebookAdd to NewsvineAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Furl


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s